Grande São Luís

Palavra do Presidente

“Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo”. Gl.1:10

Os últimos meses não foram de flores, tivemos que quebrar alguns espinhos, e outros carregarmos; sem muito que fazer; em nossos corpos suas marcas, para não esquecermos que é de Deus a obra e não nossa, para que em momento algum venhamos nos orgulharmos acreditando que merecemos alguma coisa, como diz o Apostolo Paulo “Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações, foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar.” 2 Co.12:7. Mais Deus generoso pós, recebemos muito mais apoio que desagrado, e isso nos motiva ainda mais a permanecer num só propósito, sabendo que estamos fazendo o que Deus tem nos proposto. Ao nosso Deus toda honra e glória, aos colegas e igrejas nossa gratidão por ter confiando no nosso trabalho, a Diretoria anterior que de forma sábia e dependência de Deus executou um excelente trabalho de ajuste financeiro, isso nos possibilitou a planejarmos as ações futuras de nossa Associação. Ainda há muito que fazer, e esperamos que esse ano que ainda nos falta os apoios só cresçam com o fim de chegarmos ao nível de excelência de nossas ações.

Juntos somos mais fortes” quando buscamos fazer a vontade de Deus, a fraqueza vem quando buscamos fazer nossa própria vontade. SEJA FORTE e que Deus nos conceda misericórdia.

Pr. Juracy Costa da Silva

Pastor de Igreja Batista Ebenezer (Vila Itamar)

 

O QUE CONSTITUI A GRANDE SÂO LUÍS

Região Metropolitana de São Luís, também conhecida como Grande São Luís, é composta pelos municípios de São José de Ribamar, Raposa, Paço do Lumiar, Alcântara, Bacabeira e São Luís, situados no estado brasileiro do Maranhão. Juntos, perfazem uma população de 1.526.213 habitantes (IBGE/2016).
MUNICIPIOS
Paço do Lumiar
Raposa
São José de Ribamar
São Luis
Alcantara
Bacabeira
Rosario
Santa Rita

É situada no arquipélago de ilhas do Golfão Maranhense, com mais de 1000 km². Está inserida no Meio-Norte, uma das sub-regiões do Nordeste do Brasil.

A Grande São Luís possui o quarto maior PIB dentre todas as regiões metropolitanas do Nordeste, atrás apenas do Grande Recife, da Grande Salvador e da Grande Fortaleza, sendo a vigésima primeira dentre as regiões metropolitanas do Brasil.

A Região Metropolitana de São Luís possui o melhor IDH dentre as regiões metropolitanas do Nordeste, com IDH 0,755.[5] A região também apresenta o melhor acesso à educação dentre as regiões metropolitanas do país, com IDHM Educação de 0,737, seguida por São Paulo (0,723), Distrito Federal e Curitiba, ambas com o índice de 0,701.[6]

São Luís, localizada na ilha de Upaon-Açu, é a única cidade brasileira fundada por franceses, no dia 8 de setembro de 1612.

Em 1621 quando o Brasil foi dividido em duas unidades administrativas — Estado do Maranhão e Estado do Brasil — São Luís foi a capital da primeira unidade administrativa.

Na segunda metade do século XVIII, devido à Guerra de Independência, os Estados Unidos interrompem sua produção de algodão e abrem espaço para que o Maranhão passe a fornecer a matéria-prima demandada pela Inglaterra. Em 1755, é fundada a Companhia Geral de Comércio do Grão-Pará e Maranhão e o porto de São Luís ganha enorme movimento de chegada e saída de produtos e se torna uma das regiões economicamente mais fortes da colônia. Com a proibição do uso de escravos indígenas e o aumento das plantações, sobe muito o número de escravos africanos.

Nesse período, foi construído o Centro Histórico de São Luís, o qual foi declarado patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO, no ano de 1997.

Todavia, após o fim da Guerra Civil dos Estados Unidos da América, quando perdeu espaço na exportação de algodão, o estado entrou em colapso; somente após o final da década de 1960 no século XX, o estado passou a receber incentivos e saiu do isolamento, com ligações férreas e rodoviárias com outras regiões.

A região tem localização portuária estratégica, o que representa sete dias a menos até a costa leste americana, em relação aos portos das regiões Sul e Sudeste. O complexo portuário tem conexão com a Ferrovia Norte-Sul, integrando-se aos seus terminais ferroviários e pontos de concentração de carga em Anápolis, Uruaçu, Gurupi, Guaraí, Araguaína, Palmeirândia, Porto Nacional e Açailândia, exportando grãos e celulose por exemplo. Através da Estrada de Ferro Carajás, exporta-se o minério de ferro extraído do Pará. Através da ferrovia São Luís-Teresina, transportam-se combustíveis para a capital piauiense.